Comportamento compulsivo!

Todos nós somos capazes de ter um pensamento obsessivo. Muitas pessoas têm um pensamento problemático, uma conduta problemática, que persiste em lhes passar pela mente. Mas se você tem uma desordem obsessiva, suas obsessões são mais severas, persistentes e resistentes. Essas precisam da ajuda de um profissional para serem vencidas. Não sei em que nível seu comportamento ob­sessivo ou compulsivo se encontra; portanto, talvez a melhor maneira de responder à sua pergunta seja com algumas informações bási­cas que podem ajudá-la a decidir qual o próxi­mo passo que deve dar.

VEJA ALGUMAS CARACTERÍSTICAS OBSESSIVAS E COMPULSIVAS

Comecemos com as obsessões. Suas tendên­cias obsessivas têm algumas das seguintes ca­racterísticas?

  • Envolvem pensamentos repetitivos, incontroláveis.
  • Os pensamentos obsessivos não têm sen­tido ou não são oportunos.
  • A obsessão não traz prazer algum.
  • A obsessão sempre produz uma perda de energia e um senso de ambivalência.
  • As obsessões severas destroem o funci­onamento mental saudável.
  • Elas envolvem a negação de uma ansie­dade subjacente, mas não os pensamen­tos em si.

As características compulsivas, por sua vez, têm e podem apresentar um proble­ma insignificante ou criar grande desconforto. Você se relaciona com algum destes sintomas compulsivos?

  • São repetitivos, importunos e estranhos.
  • São impulsos sem significado, essencial­mente sem conexão com ou despropor­cionais ao senso de alívio que trazem.
  • São muitas vezes triviais ou ritualísticos.
  • As ações são executadas contra a vonta­de da pessoa.
  • O comportamento pode ser tolo ou apa­vorante, ou em algum lugar entre esses dois extremos.
  • Como as obsessões, elas não dão prazer sua função essencial é a de fornecer o alívio de uma ansiedade subjacente.

   Características de vícios…

Há uma diferença entre obsessões, compulsões e vícios. Se você tem um vício, tem uma neces­sidade ou desejo controlador por aquela subs­tância, objeto, ação ou comportamento porque recebe uma reação agradável, ou estimulante, ou relaxante. Mas você nega que ela a esteja controlando. Ao contrário dos vícios, as compulsões e as obsessões resultam em dor, e a pessoa não nega que é incapaz de controlar o problema. Às vezes, as desordens obsessivas e compulsivas podem levar a vícios.

Existem diversos tipos de vícios; alguns são aprendidos e alguns derivam de deficiên­cias. O vício serve ao propósito de remover você dos seus verdadeiros sentimentos. É uma fuga. Você tem algum comportamento que se encaixa nesta classificação?

Tenho visto pessoas viciadas em comida, sexo, compras, tensão, trabalho, ajuda aos ou­tros, culto religioso, êxtase religioso, amor, romance, adrenalina, álcool e drogas. Todas as possibilidades estão aí. Não tente enfrentar sozinha estas dificuldades. Procure a ajuda de um terapeuta treinado profissionalmente e re­gistrado; a maioria das pessoas que ajudam os outros nas igrejas não é treinada para lidar com esses problemas de forma profissional, portanto, esteja atento aos sinais, prevenindo que algo de maior gravidade aconteça.

Inscreva-se para receber Conteúdos exclusivos do nosso ministério

Fique por dentro de tudo que esta acontecendo no nosso ministério

2018-12-12T13:43:23+00:00